Integrar com Adquirente (Cielo) ou Intermediador (ex. Moip) ?

adquirente
recebimentos
financeiro

#1

Pessoal, financeiramente, qual é melhor?


#2

Respondendo de forma bem direta: financeiramente, no longo prazo, o melhor é o adquirente. De uma forma geral, os adquirentes oferecerem a menor taxa total por processamento do pagamento mas o menor nível de serviço (por exemplo, não possuem soluções anti-fraude). Também serão mais complicados e caros para implementar dependendo da sua plataforma tecnológica.

Cabe ressaltar que o valor da taxa de processamento estará diretamente ligada ao volume total transacionado por mês e é importante que você avalie outros fatores além do financeiro. Por isso, é fundamental entender os diferentes players nesse mercado de pagamentos online, suas diferenças, vantagens e desvantagens.

São três tipos de players existentes: Adquirentes, Gateways de Pagamentos e Sub-adquirentes (ou Intemediadores)

ADQUIRENTES
Os adquirentes são responsáveis por capturar, transmitir, armazenar dados dos cartões de crédito e fazer liquidez financeira, se comunicando diretamente com as bandeiras. Empresas como Cielo, Rede, Elavon, Stone e Getnet são todas adquirentes. O fluxograma de processamento usando um adquirentes funciona assim: CLIENTE --> LOJAS --> ADQUIRENTES --> BANCOS EMISSORES/BANDEIRAS.

Vantagens dos Adquirentes:

  • Menor custo por transação
    Desvantagens dos Adquirentes
  • Maior custo de implementação
  • Menor nível de serviço
  • Necessidade de diferentes adquirentes para aceitar múltiplas bandeiras

Custo médio dos Adquirentes: R$ 2 a 5% do valor da venda (dependendo da modalidade de venda - débito, crédito à vista ou crédito parcelado)

GATEWAYS
Os Gateways são responsáveis por disponibilizar um conjunto de soluções para comunicação com os Adquirentes, podendo armazenar os dados do cliente e o número do cartão de crédito que são passados pela loja virtual. Isso permite recursos como compra com um clique e mais fácil adequação a normas de segurança para casos de cobrança recorrente. Empresas como Mundipagg, Maxipago, Braspag são todos gateways. O fluxograma de processamento usando gateways funciona assim: CLIENTE --> LOJA --> GATEWAYS --> ADQUIRENTES --> BANCO EMISSORES/BANDEIRAS

Vantagens dos Gateways

  • Maior nível de serviço
  • Menor custo de implementação em relação aos adquirentes
  • Oferta de outras formas de pagamento como boleto bancário
  • Permitem checkout transparente (o comprador não sai do ambiente da loja)
    Desvantagens dos Gateways
  • Maior custo por transação (cobram um valor fixo por variável que será somado ao variável do adquirente)
  • Implementação ainda exige um bom nível de conhecimento técnico
  • É necessário estabelecer contrato com adquirentes mesmo assim

Custo médio dos Gateways: R$ 0,50 a 0,90 por transação + taxa variável do adquirente

SUBADQUIRENTES (INTERMEDIADORES)

Os subadquirentes são responsáveis por intemediar os pagamentos oferencendo o conjunto mais completo de serviços existentes ao lojista. Seu serviço em background é bem mais complexo do que o dos Gateways, pois faz todas as etapas relacionadas ao pagamento, servindo como: anti-fraude, conciliação bancária, conversa com diversos adquirentes e antecipação de recebíveis. Emrpesas como pagarme, pagseguro e paypal são subadquirentes. O fluxograma do processamento usando o subadquirentes funciona assim: CLIENTE --> LOJA --> SUBADQUIRENTES --> ADQUIRENTES --> BANCO EMISSORES/BANDEIRAS

Vantagens dos subadquirentes

  • Maior nível de serviço entre todos os players
  • Menor custo e complexidade de implementação
  • Oferta de todas as formas de pagamento e bandeiras existentes no mercado
  • Checkout transparente
  • Serviços diversos de segurança
  • Recebimento em D+1 ou D+2 da vendas
    Desvantagens dos subadquirentes
  • Maior custo por transação

Custo médio dos subadquirentes: 5 a 7% do valor da venda

De uma forma geral, as vantagens se modificam a medida que suas vendas crescem. Se você for pequeno, o subadquirente é o melhor caminho, a medida que crescer e tiver recursos para implementar um gateway a economia passa a compensar. Dificilmente vi situações, mesmo entre grandes empresas, em que dispensar um gateways e integrar direto com as adquirentes compensava. Só se você for grande demais mesmo. :wink:


#3

Acho que se você pensar somente em custo direto, o Daniel já disse tudo. Mas não se esqueça que quando se fala de custo, o nível do serviço oferecido tem grande impacto. Precisamos fazer uma mudança há pouco e, enquanto o MoiP resolveu em 24h, estamos tentando com o PayPal há mais de 30 dias sem sucesso. Isso é custo e alto.


#4

Somando ao que o @daniel disse sobre custo de implementação:

Integrações com adquirentes e gateways exigem bastante conhecimento técnico, e um bom tempo para implementar - ou seja: maior custo com programador.

Então, ainda que o custo por transação das subadquirentes seja maior, eu diria que elas são a melhor opção para quem ainda não tem grana pra pagar as (várias) horas de um programador para integrar com um gateway.

Integrar direto com adquirente acho que vale a pena se o seu negócio trabalha com transações de baixo valor, ou baixa margem - como é o caso de sites de venda de ingressos, por exemplo, que cobram 10% de taxa de conveniência, mas, desses 10%, uns 6-7% ficam com o intermediário.